Linhas alternativas de tratamento do autismo devem ser vistas com cautela

Publicado em 29 de março de 2018

Para especialistas em neurologia infantil, ambas as pesquisas seguem linhas promissoras, mas devem ser vistas com cautela por causa da complexidade do transtorno.

Segundo Marco Antônio Arruda, neurologista infantil e membro titular da Academia Brasileira de Neurologia, outros estudos já mostraram a relação da vasopressina com o comportamento antissocial, mas isso não quer dizer que, regulando a produção dessa substância, o problema estaria completamente resolvido.

Confira matéria completa: https://goo.gl/tjN4mV

faça uma doação