Autismo no feminino

Publicado em 13 de dezembro de 2017

Victor Mendonça

“Gabriela é comunicativa até demais. Ela gosta de conversar desde muito pequena”, diz a decoradora de interiores Beth Martins, com uma gargalhada, ao lembrar que a filha, a estudante de gastronomia Gabriela Martins, sempre foi falante. E realmente! Durante a tarde em que passamos juntos, a jovem de 28 anos percorre, com eloquência e segurança, diversos assuntos. O que há de inusitado em tudo é que a garota foi diagnosticada, na adolescência, com um Transtorno do Espectro Autista (TEA), chamado de Síndrome de Asperger, que costuma ser ligado à dificuldade na socialização, e, pelo senso comum, à timidez. Porém, não é o caso de Gabriela, que adora estar com pessoas e se socializar. “É como descarrego minha energia”, confessa.

 Confira artigo completo: https://goo.gl/qNYFRR

faça uma doação